Ficha técnica do Estádio José Alvalade

- Propriedade: Sporting Clube de Portugal
- Lotação: 50 mil espectadores
- Arranque da obra: 15 Janeiro de 2001 (terraplanagens)
- Inauguração: 6 de Agosto de 2003
- Primeiro jogo: Sporting-Manchester United (3-1)
- Coordenador: Arquitecto Tomás Taveira
- Intervenção: construção nova
- Custo de referência para cálculo da comparticipação estatal: 67,4 milhões de euros
- Custo total (estimado): 79.003.030 euros
- Acessibilidades directas: 10.943.626 euros

Comparticipação do Estado

- Estádio - 16.859.370 euros.
- Estacionamentos - 1.555.626 euros.

Utilização no Euro2004

- Cinco jogos:
Suécia - Bulgária (Grupo C), 14 Jun.
Espanha - Portugal (Grupo A), 20 Jun.
Alemanha - República Checa (Grupo D), 23 Jun.
Quartos-de-final, 25 Jun.
Meia-final, 30 Jun.

Descrição: Estádio integrado na zona urbana de Lisboa, no "triângulo" compreendido entre a Avenida Padre Cruz, Segunda Circular e a Alameda das Linhas de Torres, numa área contígua ao antigo Estádio José Alvalade. A sua construção faz parte de um conjunto mais vasto, denominado Parque Sporting, que inclui áreas com as componentes desportiva e imobiliária.




Decisão tomada hoje pela UEFA

Estádio José Alvalade recebe final da Taça UEFA em 2005

A decisão foi baseada nas "excelentes infra-estruturas do recinto"
Foto
A decisão foi baseada nas "excelentes infra-estruturas do recinto" António Cotrim/Lusa

O Comité Executivo da UEFA escolheu hoje o Estádio José Alvalade para acolher a final da Taça UEFA de futebol de 2005, numa decisão baseada nas "excelentes infra-estruturas do recinto". A final da Liga dos Campeões do mesmo ano vai ser disputada no Estádio Ataturk, em Istambul, na Turquia.

Além de a escolha ter recaído numa instalação moderna - o Estádio José Alvalade foi construído de raiz para poder albergar jogos do Euro2004 -, o Comité realça igualmente as boas condições logísticas e comerciais que o recinto oferece.

Concorreram com o estádio do Sporting outros dois recintos portugueses, os estádios do Dragão (FC Porto) e da Luz (Benfica), juntamente com os ingleses St. James Park (Newcastle) e Stadium of Ligth (Sunderland) e o escocês Hampden Park (Glasgow Rangers).

O Estádio José Alvalade - que vai receber três jogos da primeira fase do Euro2004, um dos quartos-de-final e uma meia-final - era já apontado como favorito, pelo facto de a Luz receber o encontro da final da prova e de o Dragão acolher a partida de abertura do campeonato da Europa, a disputar a 12 de Junho entre Portugal e a Grécia.

Os três estádios portugueses estavam igualmente na corrida à final da Liga dos Campeões de 2005, mas a escolha da UEFA recaiu no Estádio Ataturk, de Istambul (Turquia).

Esta será a quarta final de uma competição europeia que se disputará em Portugal.

Em 1967, o Estádio do Jamor foi palco da final da Taça dos Campeões, que os escoceses do Celtic ganharam frente aos italianos do Inter de Milão (2-1), seguindo-se, em 1983, o Estádio da Luz, onde se disputou a segunda mão da final da Taça UEFA, em que o Benfica perdeu o troféu para os belgas do Anderlecht (1-0 em Bruxelas e 1-1 em Lisboa).

O recinto dos "encarnados" recebeu em 1992 a final da Taça das Taças, prova conquistada pelos alemães do Werder Bremen, que bateram no jogo decisivo os franceses do Mónaco por 2-0.

Este ano, a final da Liga dos Campeões realiza-se a 26 de Maio na Arena de Gelsenkirchen, na Alemanha, uma semana depois de ser disputada a final da Taça UEFA, em Gotemburgo, na Suécia.

Sporting feliz pelo "reconhecimento de um trabalho"

A decisão da UEFA encheu de "alegria" as hostes sportinguistas, por significar o "reconhecimento de um trabalho".

"Esta decisão é fruto de uma análise profunda da construção do Estádio, que se traduziu num palco com bastante conforto, qualidade, segurança, com zonas VIP e restaurantes. É um estádio cinco estrelas", comentou Armando Santos, administrador delegado da empresa do estádio, em declarações à Agência Lusa.

O responsável lembrou que existem apenas 20 estádios com a distinção da UEFA "cinco estrelas", refutando o sentimento de decepção por não acolher a final da Liga dos Campeões.

Armando Santos frisou a importância de o Sporting receber cinco jogos do Euro2004 e, além disso, terá agora a final da Taça UEFA, uma prova de "grande impacto e que trará muito público".

Madaíl diz que é "mais um momento de prestígio para Portugal"

Por sua vez, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Gilberto Madaíl, considerou que a escolha da UEFA é "mais um momento de prestígio para Portugal".
"Uma final da Taça UEFA é algo de muito importante, de muito prestigiante para o futebol português", disse Madaíl, considerando que "durante mais um ano todos os que disputarem o encontro da Taça UEFA, vão ter como objectivo vir a Lisboa".

A FPF tinha apresentado a candidatura de três estádios portugueses às finais de 2005 da Liga dos Campeões e da Taça UEFA — Alvalade, Luz e Dragão —, mas, segundo Madaíl, o recinto do Sporting foi escolhido com "alguma justiça".

"A UEFA entendeu, penso que com alguma justiça, escolher o Estádio Alvalade XXI para esta final", afirmou ainda o presidente da FPF.

Arnaut saúda escolha de Alvalade

Já o ministro-Adjunto do primeiro-ministro, José Luís Arnaut, saudou a escolha do novo Estádio José Alvalade para palco da final da Taça UEFA do próximo ano, considerando que a decisão hoje tomada demonstra a "capacidade de organização dos portugueses".
"Para além de ser um justo prémio para o Sporting, a realização da final da Taça UEFA em Portugal é uma manifesta demonstração de confiança da capacidade de organização dos portugueses", refere uma nota do gabinete do ministro-Adjunto.

Arnaut considera ainda que a decisão comprova que "as novas infra-estruturas desportivas que acabam de ser construídas em Portugal, também com o apoio de todos os contribuintes portugueses, podem, devem e vão ser rentabilizadas".