Final de ano erótico no Lux

Haverá quatro "aparições" da americana Dita Von Teese com a sua coreografia libidinosa, entre as 2h30 e as 5h30. Tudo se passará num objecto de grande escala (não se pode dizer qual), porque é uma das surpresas que a Festa do Lux, em Lisboa, reserva para esta noite, a partir das 00h30. Peaches, a canadiana deusa do electroclash, é a convidada especial para pôr música entre a 1h30 e as 3h. Como Peaches já actuou nos passados dias 26 e 27, a deusa de hoje será mesmo Dita Von Teese. Ela fez regressar o "glamour" ao "striptease", com as suas performances inspiradas no "burlesque" versão americana - não o das tartes com creme atiradas à cara, mas o do conteúdo sexual. A cena de Dita num copo de martini gigante é já um clássico do renascimento do "burlesque", repintado com cores "technicolor", e foi copiada por Cameron Diaz no filme "Anjos de Charlie II", entre outras.Dita Von Teese tornou-se um ícone das pin-up e o seu profissionalismo é sempre citado. Também aparece quase sempre uma referência ao namorado - Marilyn Manson, a estrela do rock neo-gótico. Quem viu o seu show, diz que é uma experiência inesquecível.Ao PÚBLICO, Dita Von Teese, que ontem ensaiava no Lux, disse que o seu show seria composto por quatro performances diferentes. Haverá o copo de martini gigante, mas também uma actuação inspirada na pin-up Sally Rand dos anos 30 e na sua dança dos leques de plumas. Os seus modelos para os shows de burlesco clássico, além de Sally Rand, são Gipsy Rose Lee e Lili St. Cyr. "Desde pequena que adoro os musicais dos anos 40-50. Um pouco mais velha, gostava da arte de Albert Vargas, das suas pin-up, que eu tentava imitar posando." Hoje, explica este revivalismo "porque as pessoas já viram tudo e estão fartas do sexo-choque". Há uma "nostalgia" do erotismo "subtil, clássico e elegante".Por causa de Dita Von Teese, a imagem desenvolvida pelo designer de moda Filipe Faísca para vestir parte do "staff" do Lux inspirou-se no "burlesque". "Mas a imagem é uma mistura de várias coisas. Partiu da ideia do 'burlesque' de Marlene Dietrich em 'O Anjo Azul' e de Rita Hayworth em 'Gilda', mas depois isso é filtrado com a paleta cromática dos shows de 'striptease' dos casinos de Las Vegas dos anos 70 - os lilases, prateados e rosas." A outra metade dos empregados é vestida por Dino Alves, e a maquilhagem é de Antónia Rosa.Paixão pelo artifícioNos últimos anos, mais do que novos paradigmas, a cultura pop contemporânea voltou a apaixonar-se por personalidades fortes, artifício e poses sofisticadas. O culto do anonimato já lá vai, regressou o "glamour", reciclado de forma luxuosa, como faz Dita Von Teese, ou de maneira caótica e suja, como faz Peaches nas canções e atitudes. Outra incógnita da noite é saber se Peaches vai ou não descer à discoteca e fazer um mini-concerto. Ela foi uma das figuras do ano da música pop: lançou o segundo álbum, "Fatherfucker", consolidou a sua posição como uma das principais protagonistas da música electro-rock dançável e é alvo de culto em Portugal.Peaches dever passar todo o tipo de música que tiver vibração e energia, seja ela rock, electro ou r&b. É o mesmo tipo de estratégia dos portugueses Dezperados, que vão estar em ambos os pisos do espaço. Quem gosta de música house dançável de feição mais clássica pode vibrar com as sonoridades de alguns dos DJs mais conhecidos do espaço, como Rui Vargas, Zé Pedro Moura ou Yen Sung, enquanto os Disorder + 2m, Nuno Rosa, Tiago Miranda ou Dexter prometem abordar todas as paletas da música urbana para dançar. Na festa, pode-se entrar por convite ou pagando um consumo mínimo de 24 euros.Festa no LuxLISBOA Lux. Av. Infante D. Henrique, Armazém A - Cais da Pedra a Sta. Apolónia. Tel.: 218820890. A partir das 00h30. Entrada a partir de 24 euros.