Portugal conquista tricampeonato em Toulon

Portugal repetiu ontem as conquistas de 1992 e 2001 e voltou a sagrar-se campeão no Torneio de Toulon, na final disputada nesta cidade, no Estádio Mayol. A selecção portuguesa de sub-20 derrotou a Itália, por 3-1, depois de ter estado em desvantagem no marcador. Os golos apareceram todos na segunda parte. João Paiva (dois golos) e Danny marcaram para os portugueses, num triunfo justo, mas suado, que começou com a expulsão de Hugo Almeida ainda no primeiro tempo, mas contou depois também com os cartões vermelhos mostrados a dois jogadores italianos.Sexta final, terceira vitória. Numa semana intensa, com cinco jogos e muito desagaste físico, os portugueses, vencedores do Grupo B, derrotaram a Itália, os líderes do Grupo A, e acabaram a competição com a defesa menos batida (dois golos) e o ataque mais produtivo (11 golos), num total de quatro vitórias e apenas uma derrota (Japão). No torneio que começou a despontar para a ribalta nomes como Alan Shearer, David Beckham, Zinédine Zidane, Fabien Barthez ou Cafu, a geração sub-20 portuguesa também lançou na edição deste ano alguns craques. As (boas) exibições dos portistas Bruno Vale e Raul Meireles e do sportinguista Cristiano Ronaldo não irão passar despercebidas. E ontem, este trio voltou a ser determinante. Bruno Vale na baliza voltou a rubricar uma excelente exibição; Meireles no meio-campo foi o primeiro estanque às investidas dos adversários; e Ronaldo, na frente, voltou a conduzir a maioria dos ataques portugueses. A juntar à festa entrou Bruno Paiva: este sportinguista nunca tinha sido utilizado por Rui Caçador nos quatro encontros anteriores, mas nos dez minutos que esteve em campo marcou dois golos e festejou-os na "cara" do seleccionador, que o desculpou no final por este gesto "merecido".A selecção portuguesa foi à procura do tricampeonato desde muito cedo e a vitória final acabou mesmo por ser justa. Depois da expulsão infantil de Hugo Almeida - após uma entrada dura sobre um adversário, agrediu-o posteriormente (26') -, Portugal soube aguentar a pressão dos italianos até ao final da primeira parte, altura em que viu também um adversário expulso por agressão a Pedro Ribeiro. A registar duas boas jogadas de Ronaldo e uma de Lourenço que por pouco não resultaram em golo.No segundo apareceram os golos. Numa jogada de contra-ataque a Itália chegou à vantagem, com um golo de Ruopold (68'), mas na resposta, e a seguir a um falhanço de Danny, João Paiva restabeleceu a igualdade (73'), com um remate cruzado. Com o empate, mas com mais elementos em campo, os portugueses não descansaram e não deram descanso aos italianos: aos 77', Danny, depois de assistir para o primeiro golo, marcou desta vez de cabeça, a responder a um cruzamento da esquerda de Vítor Rodrigues. Nos descontos, Paiva (92') voltou a marcar, depois de uma jogada no lado direito de Lourenço que passou a bola ao avançado, completamente solto na pequena área. Estava feita a festa, com mais um título em Toulon a coroar as boas exibições da formação portuguesa, que deixou pelo caminho as selecções da Argentina, Turquia e Inglaterra.A Argentina bateu o México, por 1-0, e conquistou o terceiro lugar no torneio.Árbitro: Mike Dean (Inglaterra)Portugal Bruno Vale, Miguel Garcia (João Paiva, 70'), Pedro Ribeiro, José Castro, Vítor Rodrigues, Raul Meireles, Faria (Danny, 62'), Davide (Custódio, 34'), Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida e LourençoNão utilizados: Leandro, Rui Figueiredo, Amoreirinha, Luís Afonso, Filipe Oliveira, Nuno ViveirosItália Scotti, Cassani, Picollo, Ceccarelli, Bovo, Gastaldello, Quadri, Berardi, Scarlato (Breviaro, 57'), Pagano (Del Grosso, 52') e Roupolo (Altobelli, 75')Não utilizados: Berni, Franchini, Paro, PepeCartões amarelos: Ceccarelli (18'), Bovo (29' e 40') e Gastaldello (50'), Vítor Rodrigues (78'); Vermelhos: Hugo Almeida (28'), Bovo (40') e Gastaldello (65')