Media

Recoletos fecha "Fortunas e Negócios" e rescinde contratos com a redacção

A Recoletos decidiu encerrar a revista "Fortunas e Negócios", rescindindo os contratos com toda a redacção, informou o director da publicação, Rui Camarinha.

Segundo Rui Camarinha, esta é "uma decisão precipitada de um grupo que conhece mal o mercado português", adiantando que está a procurar apoios para dar continuidade ao projecto.

A Recoletos comprou recentemente 50 por cento da Económica à Media Capital, passando a deter a totalidade do capital da empresa que edita a "Fortunas e Negócios" (mensal), o "Diário Económico" e o "Semanário Económico".

Para já, o director da revista comunicou aos onze membros da redacção - seis jornalistas, três paginadores e dois fotógrafos - a decisão da Recoletos de fechar a revista, que já não vai publicar o número de Janeiro.

Os restantes membros da equipa (comerciais, administrativos e outros), uma vez que trabalham também para outros títulos da Económica, deverão ser reintegrados.

As razões evocadas para por fim à publicação - nas bancas desde 1992 - prendem-se com os maus resultados acumulados, decorrentes sobretudo da queda continuada do mercado publicitário.

O director da publicação contrapõe que, apesar da queda do investimento em publicidade, "havia bons sinais de recuperação", sendo a revista "a publicação económica que mais recuperou no primeiro semestre".