Segundo Associação de Municípios da Cova da Beira

Empresa independente avalia central de compostagem de lixo do Fundão

Uma empresa independente vai avaliar o funcionamento da Central de Compostagem de Lixo da Quinta das Areias, no Fundão, informou a Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB).

A medida tem como objectivo esclarecer o contencioso existente entre a Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB), proprietária da Central, e o consórcio HLC, ao qual foi adjudicada a construção e exploração da infra-estrutura.

A AMCB acusa o consórcio de incumprimento na realização de diversos trabalhos na central de tratamento de lixo, no entanto, a HLC refuta as responsabilidades e acusa a AMCB de acumular uma dívida insustentável relativa à exploração da central de Compostagem.

"Ambas as partes acordaram em escolher, na próxima segunda-feira, a empresa que fará a avaliação independente", disse José Manuel Biscaia, presidente da AMCB.

Um encontro posterior ficou também agendado "para quinta-feira, dia 21, para discutir os critérios daquela avaliação", acrescentou.

Segundo José Manuel Biscaia, a avaliação permitirá "analisar o funcionamento da central e apurar as responsabilidades de cada uma das partes", admitindo uma rescisão amigável do contrato que a AMCB mantém com a HLC, depois de esclarecido o diferendo.

Entre as obras por concretizar na Central de Compostagem da Quinta das Areias, destaca-se a ausência de uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).

A situação já provocou a contaminação de terrenos agrícolas com águas lixiviadas provenientes do lixo depositado no aterro sanitário.

Para evitar novas contaminações, as águas residuais estão provisoriamente a ser tratadas por uma ETAR amovível de pequeno porte.