Prémio Nacional de Cultura

Pepetela vence prémio de literatura angolana

O escritor angolano Artur Pestana Pepetela venceu a edição de 2002 do Prémio Nacional de Cultura de Angola na categoria de Literatura, foi hoje anunciado em Luanda.

O Prémio Nacional de Cultura e Artes, na sua terceira edição, foi entregue a outros quatro concorrentes nas disciplinas de Artes Plásticas, Espectáculos, Cinematografia e Investigação em Ciências Humanas.

Em Artes Plásticas a premiada foi Marcela da Costa, na categoria de Espectáculos recebeu a distinção o núcleo de teatro "Etu Lene", na Cinematografia o prémio coube a Orlando Fortunato e na Investigação em Ciências Humanas foi premiado o sociólogo Paulo de Carvalho.

Os vencedores receberão um prémio global equivalente a 35 mil euros.

Segundo o presidente do júri, Victor Kajibanga, "houve abundante produção e de boa qualidade em todos os domínios das artes, tendo sido necessário estabelecer critérios rigorosos de selecção das obras".

O ministro da Educação e Cultura de Angola, António Burity da Silva, afirmou que o prémio visa estimular os artistas angolanos.

"Penso que o corpo jurado acertou nas pessoas que escolheu. É um trabalho ingrato e difícil porque o júri nunca poderá agradar a gregos e a troianos, mas ficamos com a nítida sensação de que houve rigor, isenção e justiça", declarou o ministro.

Sucedendo a Boaventura Cardoso, vencedor da edição de 2001 do Prémio Nacional de Cultura, na categoria de Literatura, Pepetela foi premiado pelo conjunto da sua obra literária. O escritor havia ganho o prémio Camões em 1997.