Tráfego de pesados será desviado do centro urbano e a viagem para Viseu será mais fácil

Variante de Castro Daire abre hoje ao trânsito

Foto
PUBLICO.PT

A variante de Castro Daire, inserida no Itinerário Principal nº3 (IP3), é inaugurada hoje por Valente de Oliveira, o ministro das Obras Públicas, Transportes e Habitação. O novo troço, importante para o fluxo rodoviário na zona, tem cerca de sete quilómetros e faz a ligação entre os nós de Carvalhal e de Moura Morta.

A obra tem o total de 13,5 quilómetros, sendo de referir que, no restante percurso, já se circula desde o passado dia 17 de Maio. A ligação até Carvalhal manteve-se encerrada até hoje porque, segundo o Instituto para a Conservação Rodoviária (Icor), era preciso efectuar "testes de segurança". O presidente da autarquia, João Matias, sustenta, todavia, que "faltavam instalar os sistemas de refrigeração e a iluminação" no túnel de Castro Daire.

Na variante estão inseridas empreitadas como o túnel de Castro Daire, as pontes sobre o rio Pavia e Paivô, seis passagens superiores, duas passagens inferiores e oito passagens agrícolas. A obra, iniciada em 1998, está avaliada em 60 milhões de euros.

O presidente da Câmara Municipal de Castro Daire não tem dúvidas de que o concelho vai beneficiar bastante com a abertura da variante. João Matias destaca, em primeiro lugar, o facto de o novo troço do IP3 ir "desviar o trânsito pesado do centro da vila, que é atravessada pela Estrada Nacional (EN) nº2". "Uma situação que causava muitos transtornos à população, nomeadamente neste mês de Agosto, em que o trânsito e os peões causaram um verdadeiro caos na vila", reforçou o autarca.

Outra vantagem "evidente", apontada por João Matias, é que "a viagem até Viseu fica muito mais facilitada, porque deixamos de passar na zona de Ponte Pedrinha", onde a circulação viária é dificultada pela sinuosidade, a inclinação e a pouca largura da via. O presidente da autarquia lembra que a maior parte das pessoas do concelho de Castro Daire têm que tratar de assuntos em Viseu - cidade onde muitos também trabalham - e, se "tinham o azar de apanhar um camião nessa zona (Ponte Pedrinha), demoravam cerca de 20 minutos a percorrer três ou quatro quilómetros". Por isso, "é com grande alegria", referiu, que o concelho de Castro Daire assiste hoje à abertura do novo troço do IP3. "Fica só a faltar a circulação entre Carvalhal e Arcas, onde ainda falta fazer um nó de acesso até à EN2", explica o autarca, que hoje vai apelar ao ministro para a sua rápida construção.