Depois da elevada adesão no sábado passado

Trabalhadores das Lojas do Cidadão de novo em greve

Foto
PUBLICO.PT

Os trabalhadores das Lojas do Cidadão contratados a prazo, bem como os da Direcção dos Serviços de Identificação Civil (DSIC), na mesma situação, cumprem hoje novo dia de greve, em luta pela integração nos quadros da Função Pública.

Em causa está o receio de despedimento de trabalhadores que terminam o seu contrato no final do ano.

Segundo Paulo Taborda, da Federação dos Sindicatos da Função Pública, a intenção do Governo é despedir os contratados a prazo e requisitar para as Lojas do Cidadão, para os substituir, trabalhadores de outros serviços da administração pública.

As paralisações efectuadas sob a égide da Federação dos Sindicatos da Função Pública levou também os trabalhadores da Direcção-Geral dos Registos e Notariado (DGRN) que trabalham nas Lojas do Cidadão a fazer greve no sábado passado. O Ministério das Finanças situou nos 72 por cento a adesão à greve por parte dos trabalhadores da DGRN. Números diferentes apresentaram os sindicalistas: a Federação dos Sindicatos da Função Pública apontou para uma adesão muito próxima dos cem por cento à greve.

Sugerir correcção