Portugal, 2002

O holocausto silencioso das mulheres a quem continuam a extrair o clítoris

Toda a gente sabe que existe, mas raros são os que vivem de perto com a mutilação genital feminina e aceitam falar sobre o assunto, escondendo-se sob a capa do segredo e do tabu. A prática é tão ancestral que se desconhece a sua origem exacta, mas já afectou 135 milhões de crianças, jovens e mulheres. Estima-se que anualmente, dois milhões estão em risco. Seis mil por dia. Duzentas e cinquenta por hora. Quatro por minuto. Entre os países que a praticam há um que fala português: a Guiné-Bissau. O PUBLICO.PT entrou na comunidade guineense muçulmana e descobriu que há excisadoras em Portugal.