Dopamina

Prémio Gulbenkian Ciência 2002 atribuído a estudo sobre problemas renais

O estudo de novas possibilidades de intervenção terapêutica em problemas renais valeu o Prémio Gulbenkian Ciência-2002 a dois professores da Faculdade de Medicina do Porto. Os investigadores debruçaram-se sobre a produção e acção da hormona dopamina.

Patrício Silva e Pedro Gomes, professores da Faculdade de Medicina do Porto e investigadores no Instituto de Farmacologia e Terapêutica, foram distinguidos com o Prémio Gulbenkian Ciência+2002, no valor de 25 mil euros, que receberão quarta-feira, em Lisboa.

Os investigadores foram distinguidos pelo estudo inovador que desenvolveram sobre a produção e acção da hormona dopamina, existente no rim, e que poderá constituir um novo alvo para intervenção terapêutica em problemas renais.

O trabalho premiado foi realizado no Instituto de Farmacologia e Terapêutica da Faculdade de Medicina do Porto e visa contribuir para "o melhor conhecimento da sinalização molecular das acções da dopamina em células renais imortalizadas".