Angola

Número dois da UNITA sucede a Savimbi

O vice-presidente da UNITA, António Dembo, tomou a direcção do movimento rebelde angolano, depois da morte de Jonas Savimbi, na passada sexta-feira, na província do Moxico, afirmou ontem à noite o representante da UNITA em Lisboa, Carlos Morgado.

Segundo Carlos Morgado, António Dembo já contactou "com alguns comandantes no interior do país, provavelmente para reorganizar o partido", segundo a Lusa.

O general Dembo andava fugido nas florestas da província de Moxico desde a morte de Jonas Savimbi, chefe histórico da União Nacional para a Independência Total de Angola, morto durante confrontos com o exército angolano.

António Dembo

Era o vice-presidente da UNITA. Considerado um hábil estratego militar - era o comandante da "Frente Norte" em Angola -, conseguiu escapar à ofensiva que matou o líder Jonas Malheiro Savimbi. No campo político tentou negociar, em vão, um Governo de unidade nacional com o MPLA, o partido no poder em Luanda. Os analistas afirmavam que a ascenção de Dembo à liderança do partido podia ser dificultada pelo facto de não ser de etnia ovimbundo, à qual pertence a maioria dos dirigentes do Galo Negro.