Resultados finais conhecidos amanhã

Ferro Rodrigues eleito novo secretário-geral do PS

Ferro Rodrigues ganhou protagonismo à frente do ministério da Solidariedade e Segurança Social
Foto
Ferro Rodrigues ganhou protagonismo à frente do ministério da Solidariedade e Segurança Social André Kosters/Lusa

Os militantes do PS elegeram Ferro Rodrigues como novo secretário-geral do partido, confiando ao "pai" do Rendimento Mínimo Garantido a tarefa de reconquistar o Governo para os socialistas depois da demissão de António Guterres.

O novo secretário-geral, que só será consagrado na segunda-feira quando forem conhecidos os resultados finais, tem pela frente a tarefa de dar a volta, nas legislativas, ao "castigo" dado pelos eleitores nas autárquicas de Dezembro ao Governo de que faz parte.Eduardo Luís Barreto Ferro Rodrigues nasceu em 1949 em Lisboa, é licenciado em Economia e Finanças e foi ao longo dos últimos seis anos de Governo socialista considerado um dos ministros mais populares, lembra a Lusa.
Ligado à ala "sampaísta" do PS, colaborou de perto com o actual Presidente da República quando este era secretário-geral do partido. Conciliador, apesar de não esconder a sua família política dentro do PS, recusa "escaramuças fratricidas" que dividam o partido.
Ferro Rodrigues ganhou protagonismo à frente do ministério da Solidariedade e Segurança Social, onde foi responsável pela introdução do Rendimento Mínimo Garantido e pela reorganização da segurança social.
Em acumulação com a segurança social assumiu também a pasta da Qualificação e Emprego, tornando-se ministro do Trabalho e Solidariedade em 1997.
Depois da tragédia de Entre-os-Rios, em 2001, que forçou Jorge Coelho a demitir-se, Ferro Rodrigues foi empossado como ministro do Equipamento Social.
Casado e com dois filhos, Ferro Rodrigues foi fundador do Movimento da Esquerda Socialista (MES) e inscreveu-se no PS em 1986, depois de seis anos a integrar o movimento Nova Esquerda, que apoiava criticamente os socialistas. A sua "paixão" pelo Sporting é também conhecida.
Esteve como suplente no Comité Económico e Social da CEE e colaborou com a central sindical UGT.
Foi deputado pelo PS, e integra desde 1987 o Secretariado Nacional do partido, juntando-se à comissão política socialista em 1992.
Paulo Penedos, que disputava com Rodrigues o cargo de secretário-geral, já apresentou os seus parabéns ao vencedor, afirmando-se um “militante disciplinado do partido” e garantindo o seu apoio ao vencedor.