Defesa

Rui Pena procura consensos para aquisição de submarinos

Rui Pena espera uma resposta positiva do Presidente da República e dos partidos com assento parlamentar
Foto
Rui Pena espera uma resposta positiva do Presidente da República e dos partidos com assento parlamentar Manuel Moura/Lusa

A decisão sobre a aquisição de submarinos para equipar a Marinha poderá ficar congelada até à tomada de posse do Governo que sair das mais que prováveis eleições legislativas antecipadas. O ministro da Defesa, Rui Pena, já confirmou essa possibilidade, aguardando uma resposta positiva do Presidente da República e dos partidos com assento parlamentar.

Como explicou o governante socialista, só um "consenso alargado" que inclua Jorge Sampaio e, pelo menos, o PSD, permitirá salvar ainda o "dossier" da compra dos submarinos - cuja negociação estava quase encerrada - até ao termo de funções do actual Executivo.Caso não seja possível reunir o consenso necessário em torno desta medida, Rui Pena não tem dúvidas: "é óbvio que não irei para a frente", disse, citado pela Lusa.
"Por muito voluntarismo que tenha, tenho que respeitar a Constituição e respeitar democraticamente o parecer das forças partidárias, tendo a consciência de que sou membro de um Governo demissionário", referiu o ministro da Defesa.
Estando, em princípio, assegurada a concordância do CDS-PP, Rui Pena espera agora por um sinal da parte dos PSD, admitindo que, tratando-se de um "partido responsável", responderá favoravelmente ao apelo do ministro da Defesa nesse sentido.
Caso não consiga desbloquear o processo de compra dos submarinos, Rui Pena espera que o novo Executivo tome "rapidamente" uma decisão sobre o assunto, tanto mais que, como explicou, o processo de aquisição dos submergíveis estava já em fase avançada de elaboração e iria ser concluído logo após a assinatura do contrato para a compra de helicópteros pesados para a Força Aérea, que ocorreu ontem.
No entanto, o titular da pasta da Defesa não acredita que um eventual atraso na substituição dos actuais submarinos da Marinha tenha consequências nas capacidades operacionais daquele ramo das Forças Armadas.

Sugerir correcção