Espólio dos meninos da roda no Museu de S. Roque

Retratar uma época a partir dos documentos e objectos que acompanhavam as crianças que eram confiadas aos cuidados da Santa Casa da Misericórdia, nos séculos XVIII e XIX, é o objectivo da exposição patente no Museu de S. Roque, em Lisboa. "Os Expostos da Roda" reúne 57 conjuntos - compostos por bilhetes, fotografias, medalhas de santos ou fitas votivas - dos cerca de 70 mil que a Misericórdia de Lisboa tem em depósito no seu arquivo histórico.Embora o mais antigo documento da exposição date de 1790, há registos da existência de uma "roda" - nome que se dava ao sistema de acolhimento a crianças abandonadas existente em vários locais do país - em Lisboa desde 1759, no Hospital Real de Todos os Santos, gerido pela Misericórdia. "Antes da criação da roda, os menores eram abandonados em praças, jardins e outros locais públicos. As hipóteses dos pais virem a recuperar os seus filhos era até então nula. O espólio que aqui temos testemunha a existência dessa hipótese a partir da criação da Casa d