A caminho da banca privada

Ministério Público autoriza saída de Daniel Sanches do DCIAP

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) autorizou hoje a saída do procurador-geral-adjunto Daniel Sanches, que abandona a chefia do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) para ingressar na banca privada.

O CSMP autorizou a saída, faltando apenas como requisito formal a publicação da deliberação em Diário da República, adianta a Lusa, não identificando a fonte.Daniel Sanches, antigo director do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e do Sistema de Informações e Segurança, tinha sido nomeado pelo ex-procurador-geral da República Cunha Rodrigues para liderar o DCIAP, organismo vocacionado para o combate à corrupção e à criminalidade violenta e organizada.
O ex-responsável pelo DCIAP limitou-se a declarar que a "lentidão da justiça" contribuiu para a sua decisão, optando agora por seguir uma vida profissional distante do Ministério Público e da investigação criminal.
Daniel Sanches irá exercer funções ligadas à Banca, mais concretamente no Banco Português de Negócios (BPN), ligado a figuras como o ex-ministro da Administração Interna Dias Loureiro e o ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Oliveira e Costa.