Super Etienne

Depois da revolução francesa iniciada com "Pansoul" dos Motorbass e do doce hedonismo de "Super Discount", Etienne de Crécy regressa com "Tempovision", num registo dançante, caloroso e nostálgico.

Os Daft Punk e os Air podem ser as duplas mais conhecidas do "french touch", mas foi a actividade desenvolvida desde o princípio dos anos 90 por Etienne de Crécy e Philippe Zdar que abriu as portas a toda uma nova geração de estetas da música francesa. De tal forma que o álbum "Pansoul" dos Motorbass (Etienne + Zdar) e a operação "Super Discount" continuam a ser dois discos essenciais para compreender as movimentações parisienses. "Tempovision" desenvolve as linhas enunciadas por essas duas obras, mas fá-lo de forma mais sólida e desenvolta. A bricolage rítmica é engenhosa, a construção de ambientes charmosa e a combinação das programações digitais com "samples" orgânicos resulta, como lhe chama o próprio Etienne de Crécy, numa música soul digital.