Portugal Telecom puxa índices

Bolsa de Lisboa perde mais de um por cento

A PT perdeu mais de três por cento
Foto
A PT perdeu mais de três por cento Hugo Castanho/Publico.pt

A Bolsa de Valores de Lisboa e Porto terminou a semana no vermelho, em linha com as restantes praças europeias e norte-americanas. O índice PSI-20 caiu 1,20 por cento para 10.571,90 pontos e o BVL-30 perdeu 1,19 por cento para 4.777,63 pontos.

O sector das telecomunicações e nova economia registou o maior deslize do mercado accionista. A Portugal Telecom, que abriu em ligeira alta, acabou por inverter a tendência, fechando a sessão a cair mais de três por cento para 9,40 euros (1885 escudos). Na mesma área destacaram-se ainda a ParaRede e a Telecel, com uma queda de 3,28 por cento para 2,95 euros e de 3,51 por cento para 11,83 euros (2372 escudos), respectivamente.As maiores descidas do índice PSI-20 pertenceram à Impresa, Sonae SGPS, Sonae 2000 e Telecel. A Impresa perdeu 8,89 por cento para 8,20 euros (1644 escudos), a Sonae SGPS fechou nos 1,25 euros (251 escudos), menos 7,41 por cento, enquanto a emissão de 2000 caiu 5,30 por cento para 1,25 euros (251 escudos).
A EDP, Cimpor e Banco Espírito Santo (BES) conseguiram escapar à onda negativa da praça nacional. A eléctrica portuguesa valorizou 0,29 por cento para 3,42 euros (686 escudos), a cimenteira subiu 1,34 por cento para 26,50 euros (5313 escudos) e o BES ganhou 1,82 por cento cotando-se a 17,86 euros (3581 escudos).
Na Europa, as principais praças apresentaram uma forte desvalorização. O índice Ibex-35 (Madrid) perdeu 2,68 por cento, o Mib 30 (Milão) caiu 2,30 por cento, o CAC-40 (Paris) 2,20 por cento e o Footsie-100 (Londres) 0,37 por cento. Por sua vez, o índice Dax-Xetra (Frankfurt) que encerra mais tarde, descia 2,33 por cento.
No Estados Unidos, à hora de fecho da praça portuguesa, o índice Dow Jones recuava 1,64 por cento, enquanto o Nasdaq deslizava 5,32 por cento.

Sugerir correcção