O mundo muda. A Igreja também mudará? Francisco pede que ela “vença os medos”. Para sobreviver.

  • O mundo muda. A Igreja também mudará? Francisco pede que ela “vença os medos”. Para sobreviver.

  • Ao comentar o relatório final do Sínodo dos Bispos sobre a Família, que terminou este domingo no Vaticano, o secretário-geral do Conselho das Conferências Episcopais da Europa disse, que há temas na Igreja Católica que não podem ser tratados por pressão da opinião pública,

  • A Igreja, defendeu Francisco no fim do Sínodo, “tem de responder corajosamente a quaisquer desafios”. Descrevendo o encontro como uma “grande experiência”, sublinhou que os participantes puderam falar de uma forma “verdadeiramente livre”.

  • Na missa, celebrada pelo Papa Francisco, participaram os bispos que se reuniram no Sínodo sobre a Família.

  • Por imposição do Papa Francisco, o “relatio synodi”, que sintetiza a discussão que os bispos mantiveram sobre a família, no sínodo que decorre desde o dia 5 e que termina este domingo, foi votado ponto por ponto e a votação foi tornada pública.

  • As propostas de acolhimento dos gays e do acesso à comunhão por parte de divorciados e recasados não foram aprovadas pelos bispos. Por outro lado, um dos mais ferozes críticos da abertura preconizada pelo Papa, o cardeal Raymond Burke, acaba de ser afastado do Supremo Tribunal Canónico. É a continuação das tensões no interior da Igreja

  • O “vidro” do Vaticano é à prova de “bala”, mas a paisagem interior iniciou uma mudança sem retorno.