Terror em Paris

Todos os tópicos

  • Polémica na reabertura da sala onde morreram 90 pessoas: Jesse Hughes diz que só queria ver o espaço, mas gestor da sala, a quem o manager da banda chama "cobarde", contrapõe que lhe barrou a entrada.

  • Custos com a segurança aumentaram e ingressos diminuíram, mas as quebras a pique do Inverno de 2015 parecem ter estancado. “Ninguém quer transformar um bar numa sala de aeroporto.”

  • Há uma data redonda para comemorar, 20 anos, mas nos corredores da maior feira de fotografia do mundo ainda se fala dos ataques terroristas de há um ano. Fizemos um percurso livre e não parámos de bater com o nariz em “duelos” entre géneros e épocas.

  • Direcção do Bataclan não perdoou os elementos da banda que insinuaram que massacre teve cumplicidade de seguranças da sala de espectáculos. Americanos foram impedidos de assistir ao concerto de Sting.