Facebook redesenha “mural” para fazer dele “o mais personalizado dos jornais”

Maior dimensão de fotografias e vídeos. Mudança será progressiva.

Passa demasiado tempo no Facebook? Mark Zuckerberg quer que passe ainda mais. E foi com esse objectivo que apresentou, nesta quinta-feira, alterações significativas no aspecto e na organização do “mural” daquela rede social. O primeiro impacto é causado pela maior dimensão de fotografias e vídeos, mas a experiência de navegação também muda.

O “mural”, ou feed de notícias, é onde se acompanham os mais recentes e mais populares acontecimentos partilhados por outros utilizadores e páginas, onde se podem publicar histórias, fotos e vídeos próprios, onde se interage com o vizinho, com o amigo do outro lado do planeta ou com uma marca. Enfim, onde se gasta a maior parte do tempo naquela rede.

São três as principais diferenças: imagens maiores (a Mashable destaca parecenças com o Instagram e mesmo com o Google+); mais opções de como ler o “mural”, organizando-o cronologicamente ou de forma a destacar o que mais cada utilizador espera da rede; e, por fim, consistência entre a experiência em ambiente web e em dispositivos móveis.

Esta é uma novidade importante sobretudo para quem usa o Facebook em tablets e smartphones. A navegação do novo feed de notícias, inspirado no design das aplicações móveis, será idêntica em qualquer plataforma.

Em Menlo Park, Califórnia, foi o próprio Mark Zuckerberg a revelar o novo aspecto do Facebook, que já não sofria uma transformação desta dimensão desde a introdução da cronologia no final de 2011. “O que estamos a tentar fazer é dar a toda a gente no mundo o mais personalizado dos jornais”, disse, segundo o Techcrunch.

Zuckerberg sublinhou que o feed de notícias, tal como ele o pensou, “deve ter uma primeira página e deve permitir que se aprofunde qualquer tema. Deve ser visual, rico e atraente. Deve ser mais do que apenas texto”. O novo design “reflecte a evolução” da ferramenta, disse ainda, referindo-se à forma como os utilizadores interagem com o “mural”.

O Facebook tem mais de mil milhões de utilizadores, muitos deles sensíveis a mudanças que alterem demasiado a sua forma de interagir com a rede. E é por isso que o novo “mural” será implementado progressivamente, ao longo das próximas semanas. Para alguns, essa mudança acontecerá já nesta quinta-feira. São esses pioneiros que darão à equipa do Facebook uma ideia do que funciona – e que é para manter – e do que não funciona – e que é para deixar cair.

A forma como as histórias promovidas (pagas para estarem visíveis a mais utilizadores e durante mais tempo) vão ser incluídas no novo feed de notícias ainda não é evidente. Mas, sendo esta principal fonte de rendimentos da empresa, é esperado que com o novo “mural” o Facebook implemente afinações à sua publicidade direccionada.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues