Exames Nacionais

Mais de três mil alunos do 4.º ano têm segunda oportunidade para evitar chumbo

Alunos com negativa a Português ou Matemática repetem exames nesta semana.

Há perto de nove mil alunos inscritos para a segunda fase de exames nacionais do 4.º ano Nélson Garrido

Dos 9101 alunos do 4.º ano inscritos para a segunda fase de exames nacionais, apenas 3507 correm o risco de chumbar. Os restantes já transitaram para o 5.º ano e nem um resultado negativo na prova de Português, a realizar nesta terça-feira, ou na de Matemática, marcada para a próxima sexta, poderão alterar esta situação.

Quer o exame quer esta segunda oportunidade, depois de três semanas de apoio por parte dos professores do 1.º ciclo, são novidades este ano. Com uma particularidade: o apoio e a segunda fase de exames não são dirigidos apenas a quem precisa de ter positiva para passar, mas a qualquer aluno que no final do ano lectivo tenha tido negativa a Matemática ou a Português.

Para compreender o processo, é preciso ter em conta que a legislação determina que ficam retidos no 4.º ano os alunos que tenham classificação negativa simultaneamente a Matemática e a Português e também (em casos que serão residuais) aqueles que tenham nota inferior a 3 em Português ou em Matemática e simultaneamente menção não satisfatória nas outras áreas disciplinares.

Em ano de regresso do exame do 4.º ano, a classificação final da maior parte dos estudantes foi conhecida há três semanas, depois de feita a ponderação entre a nota interna (que vale 75%) e a externa (25%). Os que ficaram com positiva a Matemática e a Português entraram imediatamente de férias. E sobraram dois grupos: o dos que tiveram negativa às duas disciplinas (e que dependem desta segunda fase de exames para transitar de ano) e os que ficaram com negativa a Matemática ou a Português.

Os elementos deste segundo grupo já puderam ler na pauta que estão aprovados. “O exame não é obrigatório e, se o fizerem, podem ter negativa — o pior que lhes pode acontecer é passarem para o 5.º ano com negativa a Matemática ou a Português, consoante os casos”, esclareceu Armindo Cancelinha, dirigente da Associação Nacional de Professores (ANP) e dirigente do agrupamento de escolas D. Maria II, de Braga.

No agrupamento de escolas que dirige, indicou, num universo de 170 alunos, 14 estão propostos para esta segunda fase e, destes, dez já transitaram para o 5.º ano (ainda que não apareçam para fazer exame ou que tenham zero). Os restantes quatro, desde que tenham avaliação satisfatória nas restantes áreas disciplinares, ainda podem passar se tiverem nota positiva a um dos exames. Isto porque, frisa o dirigente da ANP, “nesta fase a nota interna deixa de ter qualquer peso”, o que, considera, “é muito questionável”.

Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo MEC, há 9101 alunos inscritos para esta segunda fase de exames e um total de 12.686 inscrições (7998 para a prova de Matemática e 4698 para a de Português). Fazem exame às duas disciplinas 3570 estudantes.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues