Encontrados mais três corpos que serão dos jovens desaparecidos no Meco

Passados nove dias sobre o desaparecimento de cinco jovens na praia do Meco, falta apenas recuperar um corpo.

Corpo foi localizado a 2300 metros da costa Miguel Manso

As autoridades encontraram nesta segunda-feira mais três cadáveres do sexo feminino perto da praia do Meco. Segundo a Marinha, tudo indica que poderão ser elementos do grupo de jovens desaparecidos a 15 de Dezembro naquela praia do concelho de Sesimbra. Às 17h45, continuava por resgatar o corpo de um rapaz.

Segundo a informação disponibilizada pela Marinha na sua página de Internet, o primeiro dos três corpos foi recolhido às 10h30 pela corveta Jacinto Cândido, que está envolvida nas operações de busca no mar, retomadas ao início desta manhã depois de interrompidas devido a agitação marítima.

O corpo foi localizado pela lancha de fiscalização Águia, em coordenação com o Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa e a Capitania do Porto de Setúbal, a cerca de 2300 metros em frente à praia do Meco. Os outros dois foram localizados durante a tarde pela Polícia Marítima, que continua a patrulhar a área, a 300 metros do local do acidente.

Já no domingo tinha sido recolhido em frente à praia da Pipa o corpo de outra mulher, que também deverá ser uma das jovens desaparecidas. No entanto, depois de oito dias no mar, o corpo está irreconhecível e nenhuma das famílias conseguiu identificá-lo. "Quando o corpo permanece tantos dias dentro de água, há o desluvamento da pele [que impossibilita, nomeadamente, a recolha das impressões digitais] ao qual se junta a acção da fauna marinha", explica o director da delegação do Sul do Instituto de Medicina Legal, Jorge Costa Santos.

Nestes casos, o reconhecimento visual não é possível. Em alternativa, foi pedido às famílias dos jovens que indicassem os sinais particulares das vítimas que possam continuar preservados. Está também a ser elaborado o registo das fichas dentárias. Mas a prova de "confirmação e identificação positiva" só será possível através da comparação de perfis de ADN, em laboratório. "É um procedimento que só deverá estar concluído daqui por duas semanas", diz Jorge Costa Santos. Ou seja, só em Janeiro é que as famílias terão a confirmação acerca da identidade dos corpos.

Os três cadáveres encontrados nesta segunda-feira vão também ser encaminhados para o Gabinete Médico-Legal do Hospital de S. Bernardo, em Setúbal, para que sejam identificados. A Marinha diz que as famílias dos jovens desaparecidos foram já informadas.

Os cinco jovens (quatro raparigas e um rapaz) integravam um grupo de sete alunos da Universidade Lusófona, que tinha alugado casa em Alfarim, no concelho de Sesimbra, para passar o fim-de-semana. Por volta da 1h de domingo foram arrastados por uma onda, na praia do Meco. Um deles ainda conseguiu sair da água por meios próprios e alertar as autoridades. Outro foi encontrado morto na manhã do mesmo dia.

As buscas prosseguem para recuperar o corpo do jovem que falta, mantendo-se empenhada na operação a corveta Jacinto Cândido, bem como meios, por terra, da Autoridade Marítima e dos Bombeiros Voluntários de Sesimbra.

Notícia actualizada às 17h46: actualiza número de corpos encontrados
 

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues