Ranking das Escolas 2014

  • Valor das listas das melhores universidades divide especialistas e responsáveis das instituições de ensino superior. O seu crescimento e mediatismo tornou-os, porém, uma realidade incontornável.

  • Os progressos dos alunos portugueses têm sido constantes e a aparente mudança de ritmo entre 2006 e 2012 resultou de uma mexida nos critérios da amostra dos alunos que fizeram os exames em 2009.

  • O Governo dos Açores e os partidos da oposição têm leituras diferentes sobre os maus resultados obtidos pelos alunos da região nos exames nacionais, considerados "os piores do país".

  • Desemprego e emigração têm afectado a região servida pela Escola Básica do Baixo Neiva. Ainda assim, os resultados no 9.º ano ficam quase um valor acima do esperado para o seu contexto socioeconómico.

  • A Escola Secundária Raul Proença é a pública que tem a melhor média a nível nacional nos principais exames do secundário. A Básica e Secundária da Batalha é que mais supera o resultado esperado, tendo em conta o seu contexto socioeconómico. Ficam as duas no distrito de Leiria.

  • Estrutura sindical reconhece que numa sociedade democrática, os cidadãos têm direito a conhecer o funcionamento da educação, "mas isso só é possível se for disponibilizada informação sobre todo o trabalho" das escolas.

  • Economista no Banco de Portugal, Manuel Coutinho Pereira é especialista, entre outras áreas, em Economia da Educação. Retenção, eficiência nas escolas secundárias e análise do desempenho dos alunos no PISA são alguns dos temas dos estudos que realizou.

  • O que mudou de um ano para o outro? O que faz uma escola estar bem posicionada no ranking e depois cair pela lista abaixo? A resposta é, quase sempre, a matéria-prima, os alunos; mas também os professores serem ou não colocados a horas, ou mudarem de escola constantemente. O que fazem as escolas para melhorar os seus resultados? Trabalham, procuram novas estratégias, sobretudo aquelas que, noutros lados, já tiveram sucesso.

  • Podemos hoje afirmar que as escolas portuguesas têm feito um trabalho muito significativo no sentido da melhoria da aprendizagem dos nossos alunos ao longo dos anos.