O aviso de António Costa nada parece anunciar de positivo para o BE e para o PCP.

  • O aviso de António Costa nada parece anunciar de positivo para o BE e para o PCP.

  • É claro que um casamento de conveniência se pode transformar num grande amor, mas este ainda tem à porta pelo menos três desafios.

  • Com a legislatura no meio, há já no Governo quem faça contas a duas legisalturas no poder. Um desejo que o BE e o PCP poderão estar dispostos a satisfazer, dependendo das condições acordadas e do programa político.

  • A iniciativa de dois deputados socialistas - que prevê a autorização dos condomínios à utilização das casas para arrendamento local - está a provocar algum desconforto dentro do partido e do Governo.

  • Socialistas admitem que proposta do PSD vai ao encontro dos "princípios gerais" defendidos pelo Governo e querem melhorá-la no debate na especialidade. Taxa proposta surpreende, mas para já não causa "repulsa".

  • Carta para todos os candidatos é apresentada neste sábado na convenção autárquica nacional.

  • Dois dias de jornadas parlamentares em que o PS tentou mostrar que é independente e não cede na matriz ideológica. Costa avisa parceiros que “não se pode fazer tudo num dia”.

  • O primeiro-ministro pressiona aprovação do pacote da descentralização até ao Verão, “o grande objectivo desta legislatura”. Em Bragança disse aos socialistas que têm de conseguir provar que conseguem “manter e melhorar” os resultados económicos.

  • O líder parlamentar do PS apontou baterias ao discurso da direita, mas sobretudo de Passos Coelho. César acredita que é possível replicar sucessos do Governo por outros países da Europa.