Futebol

Djaló: “Estando num clube como o Benfica, o sonho da selecção é possível”

Yannick Djaló Foto: Miguel Manso

Yannick Djaló falou nesta terça-feira, pela primeira vez, como jogador do Benfica, considerando um sonho chegar ao clube da Luz, o que também lhe reabre as portas da selecção.

"Estando num clube como o Benfica, o sonho da selecção é possível”, disse o avançado em declarações à Benfica TV.

Djaló admitiu que os últimos meses, em que esteve sem jogar, foram muito complicados. “É muito duro e frustrante não podermos fazer o que mais gostamos”, disse o jogador, confessando estar “bastante desiludido” com a transferência falhada para o Nice.

“Estou numa grande casa onde sei que vou ser feliz”, disse o internacional português sobre o Benfica, por quem assinou contrato por quatro anos e meio. “Estou reforçado a nível mental e estou preparado para tudo”.

Djaló considerou que as “primeiras impressões [na Luz] são fantásticas”: “Parece um sonho. Estou nas nuvens”, disse o avançado, acrescentando: “Nesta casa, pela forma como me receberam, não tenho dúvidas que irei triunfar.”

Entrevistado no Estádio da Luz, que qualificou como “a catedral”, o ex-jogador do Sporting mostrou-se ansioso por jogar pela sua nova equipa: “Vestir a camisola do Benfica vai ser momento especial.”

O avançado agradeceu a confiança do treinador Jorge Jesus, mostrando-se disponível para “jogar em qualquer posição” e sublinhando o desejo de “crescer” como jogador.

Djaló elogiou ainda o plantel do seu novo clube: “A equipa é fortíssima, tem jogadores fantásticos e tem tudo para triunfar.”

Nas primeiras palavras como jogador do Benfica, Djaló confirmou ainda que quando era miúdo, e alinhava no Estação, surgiu a oportunidade de representar o clube da Luz. “Houve possibilidade de vir para o Benfica, mas as coisas não evoluíram assim. Mas às vezes o comboio passa duas vezes. Estava escrito no destino que viria para o Benfica.”

O avançado explicou também que no tempo em que esteve parado se treinou na praia, correndo “10 a 13 km por dia”: “Muitas vezes desabafei bastante com o mar”, confessou.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.