Neurociências

Todos os tópicos

  • Em poucos dias, dois macacos com uma lesão parcial na espinal medula recuperaram o movimento da perna paralisada. É mais um passo importante em direcção a uma aplicação clínica dos interfaces neurológicos em humanos.

  • Equipa de investigadores da Fundação Champalimaud estudou o cérebro da mosca-da-fruta e percebeu que há um grupo de neurónios que usa sinais visuais e não-visuais para monitorizar os movimentos.

  • Prémio Pessoa de 1996, marcou a neurocirurgia portuguesa criando um “sentimento de escola”. Era actualmente presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. Tinha 72 anos.

  • Mentir várias vezes em benefício próprio vai diminuindo a reacção do nosso cérebro à desonestidade. E, assim, mente-se cada vez mais.

  • "Já imaginou o que é consenso entre biliões de neurónios? Se é possível esse consenso, há de ser possível o consenso entre meia dúzia de partidos", questionou Marcelo Rebelo de Sousa na Suíça, de visita a um campus de biotecnologia

  • Dispositivo identifica o início de uma convulsão e envia estímulos para a medula, reduzindo a frequência e duração dos episódios epilépticos. A estratégia usada em ratos pode ter aplicações em humanos

  • Um milhão de euros para distribuir por quatro cientistas que querem manter, regenerar e reparar as ligações no complexo circuito entre os nossos olhos e o cérebro. Christine Holt, Carol Mason, John Flanagan e Carla Shatz são os premiados.

  • Diogo Pimentel é um dos principais autores de trabalho publicado na revista Nature, no qual se descreve uma experiência com moscas da fruta que serviu para esclarecer uma parte do mistério do sono.

  • Treino virtual para pessoas com paralisia usarem braços robóticos e exosqueletos fez com que recuperassem parte do movimento e sensações dos seus membros.