Neurociências

Todos os tópicos

A alfa-sinucleína é uma proteína que, tal como os priões da doença de Creutzfeldt-Jakob, tem uma forma infecciosa e foi agora relacionada com a atrofia multi-sistémica, uma doença neurodegenerativa rara que afecta pessoas com mais de 50 anos.

  • A alfa-sinucleína é uma proteína que, tal como os priões da doença de Creutzfeldt-Jakob, tem uma forma infecciosa e foi agora relacionada com a atrofia multi-sistémica, uma doença neurodegenerativa rara que afecta pessoas com mais de 50 anos.

  • Em Fevereiro, o célebre neurologista e escritor britânico anunciara nos media que estava a morrer. Eis um apanhado póstumo da vida multifacetada do médico que pôs a pessoa no centro da narrativa médica e explicou ao mundo as doenças mais paradoxais do cérebro humano.

  • Se acha que não fazer nada é mau para si, desengane-se. Na opinião de um especialista da questão, isso torna-nos, pelo contrário, mais susceptíveis de ter ideias originais – ideias essas que surgirão na nossa consciência como instantes de revelação.

  • O urso Knut tinha só quatro anos quando caiu numa piscina do Jardim Zoológico de Berlim e morreu afogado. Tinha uma doença auto-imune que afecta o cérebro, descoberta em humanos há pouco tempo.

  • Espalhadas pelos vários continentes, há línguas que, além de escritas e faladas, também têm uma versão assobiada. Sim, assobiada, com toda a informação lexical e sintáctica. No Norte da Turquia, cerca de 10.000 pessoas falam desta maneira, o que tem despertado atenções.

  • Para as encefalopatias espongiformes, como a doença de Creutzfeldt-Jakob, não há ainda cura. Mas o mecanismo que a doença usa para invadir o cérebro foi agora revelado por uma equipa de cientistas, que pretende que estes dados contribuam para o desenvolvimento de uma terapia.

  • Infelizmente, os vínculos dos cidadãos com os políticos são cada vez mais frágeis e erráticos.

  • Santa Casa da Misericórdia de Lisboa atribui 50.000 euros a programa de investigação sobre esta doença neurodegenerativa, podendo o apoio ser prolongado até quatro anos.

  • A equipa está agora a desenvolver uma nova versão não invasiva de uma interface cérebro-máquina, que se espera poder ser utilizada na reabilitação de pessoas com paralisia severa.

  • A actividade do cérebro destes animais durante o sono sugere que estarão a simular o percurso que vão ter de fazer para apanhar alimentos que cobiçaram, mas sem os conseguirem alcançar, quando estavam acordados.