Ataque terrorista aos EUA

Por que caíram as torres gémeas

Edifícios como o World Trade Center são desenhados para aguentar incêndios entre duas e três horas Jim Sulley/AFP

Ainda não há explicações credíveis para a queda das torres gémeas do World Trade Center, após o embate de dois aviões civis desviados por terroristas. Mas Brian Markham, engenheiro da Ove Arup & Partners, especialista em estruturas de arranha-céus, avança com uma explicação: o fogo, alimentado pela enorme quantidade de combustível existente nos edifícios, terá provocado a queda de uma estrutura desenhada para resistir a sismos e mesmo a impactos de aviões.

Os acontecimentos de hoje provam que os edifícios construídos há 28 anos estavam realmente preparados para resistir ao embate de uma aeronave. Segundo o engenheiro citado pelo sítio Slate, da MSN, o aço existente nas estruturas destes edifícios não derrete com o fogo, mas enfraquece ao ponto de ceder com o peso dos andares que desabam a partir do topo. Caso contrário, as torres não teriam desabado verticalmente, mas sim tombado.
Edifícios como o World Trade Center são desenhados para aguentar incêndios entre duas e três horas, permitindo a realização de operações de segurança. E é neste ponto que o fuel derramado pelos aviões teve influência no acelerar do desabamento das torres gémeas: o combustível tornou o incêndio mais forte e quente, provocando maior desgaste nas estruturas de aço.
De qualquer forma, uma das tácticas usadas em operações de resgate em arranha-céus consiste na fuga das pessoas para andares seguros, algo que não foi possível no World Trade Center, visto que as torres gémeas desabaram verticalmente.

Comentários

As caixas de comentários estarão inoperacionais durante o fim-de-semana, devido a problemas técnicos.