Ataque terrorista aos EUA

Por que caíram as torres gémeas

Edifícios como o World Trade Center são desenhados para aguentar incêndios entre duas e três horas Jim Sulley/AFP

Ainda não há explicações credíveis para a queda das torres gémeas do World Trade Center, após o embate de dois aviões civis desviados por terroristas. Mas Brian Markham, engenheiro da Ove Arup & Partners, especialista em estruturas de arranha-céus, avança com uma explicação: o fogo, alimentado pela enorme quantidade de combustível existente nos edifícios, terá provocado a queda de uma estrutura desenhada para resistir a sismos e mesmo a impactos de aviões.

Os acontecimentos de hoje provam que os edifícios construídos há 28 anos estavam realmente preparados para resistir ao embate de uma aeronave. Segundo o engenheiro citado pelo sítio Slate, da MSN, o aço existente nas estruturas destes edifícios não derrete com o fogo, mas enfraquece ao ponto de ceder com o peso dos andares que desabam a partir do topo. Caso contrário, as torres não teriam desabado verticalmente, mas sim tombado.
Edifícios como o World Trade Center são desenhados para aguentar incêndios entre duas e três horas, permitindo a realização de operações de segurança. E é neste ponto que o fuel derramado pelos aviões teve influência no acelerar do desabamento das torres gémeas: o combustível tornou o incêndio mais forte e quente, provocando maior desgaste nas estruturas de aço.
De qualquer forma, uma das tácticas usadas em operações de resgate em arranha-céus consiste na fuga das pessoas para andares seguros, algo que não foi possível no World Trade Center, visto que as torres gémeas desabaram verticalmente.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues