Nicólas Maduro presta juramento como Presidente interino esta sexta-feira

Cerimónia foi marcada para a Academia Militar da Guarda Nacional. Será Maduro a convocar eleições.

Maduro foi o herdeiro político escolhido por Chávez Jorge Silva/Reuters

Nicolás Maduro presta juramento como Presidente interino da Venezuela esta sexta-feira, às 19h00 locais (23h30 em Lisboa). O anúncio foi feito pelo presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello.

Maduro, 50 anos, vice-Presidente de Chávez, que morreu na terça-feira, dirigirá o país até às próximas eleições presidenciais, a realizar no prazo de um mês, segundo a Constituição.

“Convocámos para amanhã às 19h00 no salão de honra da Academia Militar da Guarda Nacional uma sessão especial para a prestação de juramento do camarada Nicolás Maduro como Presidente interino da República”, declarou Cabello. Será Maduro a convocar as eleições, acrescentou o presidente da Assembleia Nacional.

A legalidade da nomeação de Maduro é questionada pela oposição.

Por vontade de Chávez, que antes do último internamento o designou herdeiro político, deverá ser Maduro o candidato chávista à Presidência. Antigo motorista de autocarros, chegou à política por via sindical. Foi presidente da Assembleia Nacional, antes de ocupar a pasta de ministro dos Negócios Estrangeiros, entre 2006 e 2012.

Na edição da Gazeta Oficial onde é publicada a nomeação oficial de Maduro como o chefe do poder executivo, surge também o seu primeiro decreto presidencial, uma declaração de sete dias de luto nacional pela morte de Hugo Chávez.

Na corrida eleitoral pela sucessão, Maduro terá como adversário quase certo Henrique Capriles Radonski, 40 anos, que em Outubro do ano passado, com 44% dos votos, conseguiu o melhor resultado de sempre numa disputa eleitoral com Hugo Chávez.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues