Corpo de Chávez será embalsamado e exposto como Lenine e Mao

Venezuelanos poderão prestar homenagem ao ex-Presidente durante pelo menos mais sete dias.

Os venezuelanos terão mais tempo para se despedirem de Chávez Tomas Bravo/Reuters

As homenagens fúnebres a Hugo Chávez afinal não vão terminar na sexta-feira, dia em que se realiza a despedida do Presidente da Venezuela dos últimos 14 anos. O corpo do “comandante” vai ser embalsamado e poderá ser visto pelos seus compatriotas por pelo menos mais sete dias, anunciou Nicolás Maduro, Presidente interino.

“Foi decidido preparar o corpo do comandante, embalsamá-lo, para que possa ser visto eternamente, para que o povo o possa ter consigo no Museu da Revolução”, disse Maduro, vice-presidente de Chávez e agora Presidente interino, citado pela AFP.

Milhões de venezuelanos têm feito fila para ver o corpo de Chávez na Academia Militar, onde está em câmara ardente desde quarta-feira.

Depois das cerimónias fúnebres de sexta-feira, o corpo de Chávez será transportado para a Caserna da Montanha, o local onde o ex-Presidente lançou o golpe de Estado (falhado) de 1992 e onde será construído o Museu da Revolução Bolivariana.

Maduro sublinhou que o corpo de Chávez será embalsamado “como o de Ho Chi Min, Lenine e Mao Zedong”.

Os apoiantes do ex-Presidente venezuelano, que morreu aos 58 anos devido a um cancro, têm pedido que o corpo de Chávez seja enterrado no Panteão nacional, juntamente com o de Simon Bolívar, herói da independência, mas, como nota a BBC, a constituição da Venezuela só permite que uma pessoa seja transferida para lá 25 anos após a sua morte. 
 
 
 
 

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.