O caso da vigilância: “Eu fiz a minha interpretação”

Cavaco Silva afirma que ninguém da Presidência lhe ligou, no Verão quente de 2009, a falar das perguntas do PÚBLICO sobre as desconfianças de uma vigilância a Belém. E diz que o chefe da Casa Civil tinha total autonomia para falar. Mas queixa-se do PS, alegando que se "aproveitou" do caso. 

Artigos relacionados

Comentários

Comentar

Caracteres restantes: