• O porta-voz da Casa Branca apresentou a demissão nesta sexta-feira, por “discordar veementemente” da escolha de Anthony Scaramucci para director de comunicações.

  • Paulo Neves acumular a presidência não executiva do grupo de media com a da PT. Mas só depois da aprovação dos reguladores.

  • O grupo que detém a SIC diz que está “confiante” na análise que os reguladores portugueses e europeus farão da aquisição da Media Capital, dona da rival TVI, pela Altice, dona da PT Portugal.

  • A história do Porto parece não ter segredos para Germano Silva, mas diz que nunca se viu como historiador. Antes como um contador de histórias. Começou a fazê-lo quando entrou para o jornalismo e continua a fazê-lo, mais de 60 anos depois.

  • Parecer da reguladora sobre a compra da TVI é obrigatório e PS considera que a substituição da sua direcção antes do negócio poderá ser interpretada como uma interferência. PSD recupera caso Sócrates e suspeitas de pressão sobre a TVI.

  • Autoridade da Concorrência pode ter que passar o dossier para a direcção-geral europeia se for tida em conta a dimensão do grupo Altice. ERC ficará apenas com a análise da venda das licenças de TV e rádio, sem fazer análise do mercado.

  • A Altice trouxe a Portugal o seu estado-maior para explicar a compra da Media Capital. Patrick Drahi não falou e deixou o protagonismo entregue aos seus gestores. Os pormenores do negócio foram, contudo, ofuscados pelas polémicas que envolvem a sua empresa, problemas que Drahi desdramatiza.