Colégio de Fátima faz queixa-crime contra ex-director por desvio de património

A Lusa tentou entrar em contacto com o padre Joaquim Ventura, mas sem sucesso.

A direcção do Colégio de São Miguel em Fátima confirmou hoje ter movido uma acção judicial contra a anterior gestão liderada pelo padre Joaquim Ventura, que esteve cerca de 50 anos à frente da instituição.

Em causa está o “destino dado pela anterior gestão a um conjunto significativo de valores patrimoniais do colégio”, dúvidas que, “tendo tido oportunidade de dar todos os esclarecimentos que entendesse, as não dissipou”, pode ler-se no comunicado hoje publicado na página de internet do colégio.

A notícia faz o destaque da edição de hoje do Jornal de Leiria, semanário que avança com a informação de que na origem da queixa estão subsídios transferidos para a Fundação Arca da Aliança presidida pelo padre, sem que tal fosse do conhecimento do bispo da diocese Leiria-Fátima, entidade proprietária do colégio.

“Assim, com a aprovação do bispo da diocese, a direcção do Colégio de São Miguel decidiu confiar aos tribunais civis o esclarecimento da situação, mediante uma acção judicial no tribunal”, que deu entrada a 22 de março, esclarecem os responsáveis da instituição, lembrando, contudo, que “até à decisão judicial final, qualquer juízo sobre o caso e sobre pessoas é prematuro”.

No comunicado sublinha-se que o património do estabelecimento de ensino, que remonta a terrenos adquiridos pela diocese e à construção do edifício, atualmente assenta nas prestações públicas ao abrigo do contrato de associação assinado com o Estado, e só pode ser utilizado para os fins lectivos e educacionais.

“Uma das missões da direcção de um estabelecimento de ensino é vigiar para que os respectivos meios materiais sejam mantidos íntegros e em serviço da comunidade. Embora nunca tenha estado em causa o normal funcionamento do estabelecimento de ensino, os meios materiais referidos fazem falta para melhor servir as famílias e a comunidade”, salienta-se na nota hoje divulgada.

A Fundação Arca da Aliança possui o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social e de utilidade pública.

A instituição, na sua página da internet, informa que a fundação “fluiu do projeto pedagógico-pastoral do padre Joaquim Ventura, como outras obras de reconhecido mérito ao serviço da comunidade, dentre as quais avulta o colégio de São Miguel, com o qual esta instituição estabeleceu, desde o seu início, especiais laços de colaboração, que formalizou por meio de uma parceria, em 2001”.

A Arca da Aliança presta apoio a famílias carenciadas, a idosos, a crianças e jovens em risco, alargando ainda a sua acção às áreas da cultura e da formação espiritual.

A fundação tem actualmente em curso, junto ao Colégio de São Miguel, o projecto de construção de uma aldeia comunitária denominada de Aldeia Intergeracional, com valências que vão desde residências sénior, moradias assistidas, jardim-de-infância, creche e centro de convívio fraterno.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.