Estacionamento do Chão do Loureiro abre em Março de 2011

O percurso pedonal entre o Chiado e o Castelo, que integra dois elevadores no antigo mercado, deverá estar concluído no Verão que vem

O novo parque de estacionamento que o município de Lisboa está a construir no Mercado do Chão do Loureiro, junto à Rua da Madalena, onde haverá também um supermercado e um restaurante, deverá estar a funcionar em Março de 2011.

Segundo Rui Moreira, da empresa de construção Soares da Costa, o prazo apontado (dia 20 daquele mês) será "seguramente" cumprido, mas o empreiteiro ainda admite antecipá-lo, tendo concretizado já "40 a 50 por cento" da intervenção.

Durante uma visita da autarquia à obra, adjudicada à Soares da Costa pela Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL), Rui Moreira explicou que o projecto, de quatro milhões de euros, tem 11 mil metros quadrados de área bruta, 8300 dos quais distribuídos por seis pisos de estacionamento.

Um dos andares de parqueamento, que terá condições especiais para moradores, estará preparado para carregar carros eléctricos. No topo do edifício, que se pretende auto-sustentável em termos energéticos, haverá um espaço de restauração com 560 metros quadrados e um miradouro.

O rés-do-chão, com entrada junto ao Largo do Caldas, terá um supermercado de uma cadeia ainda não definida, já que estão a decorrer os concursos para a sua instalação e para a do restaurante. Os processos deverão estar prontos ainda este mês.

A ligar o piso térreo e a entrada para o topo do prédio, na Calçada Marquês de Tancos, vão estar dois elevadores panorâmicos, cada um com capacidade para 10 pessoas.

Segundo o presidente da EMEL, António Júlio de Almeida, citado pela agência Lusa, os munícipes não pagarão para usar os elevadores, mas a empresa está "a pensar" cobrar aos turistas. Os ascensores integram o percurso que a autarquia está a definir para ligar o Chiado à Colina do Castelo. De acordo com o vereador da Mobilidade, Nunes da Silva, o percurso estará concluído até ao início do próximo Verão e é a primeira peça de um "complexo de apoio à mobilidade pedonal", no âmbito do qual estão em projecto mais três troços, nas zonas do Martim Moniz, Largo da Graça, Mouraria e Alfama.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues