Antigo relógio do arco da Rua Augusta foi para um depósito

O relógio data do séc. XVIII e o seu mecanismo foi trocado em 1941 Ricardo Silva/Arquivo

A Direcção do Património não revela qual será o destino do relógio depois de concluídas as obras no arco da Rua Augusta

O antigo relógio do arco da Rua Augusta, que data do século XVIII e que em 1941 foi substituído por outro mecanismo, foi retirado do interior do monumento e transportado "para depósito temporário no Museu Nacional de Arte Antiga".

A explicação é da Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), que, uma semana depois de ter sido questionada pelo PÚBLICO sobre o paradeiro do relógio, informou que ele tinha sido "provisoriamente deslocado para a Associação de Turismo de Lisboa" (ATL), que tem a seu cargo as obras em curso no arco da Rua Augusta, e daí para o museu. "A intervenção de conservação e restauro desenvolvida foi acompanhada por dois técnicos da DGPC", sublinha, em respostas escritas, a entidade dirigida por Isabel Cordeiro, acrescentando que o relógio foi retirado "por razões de segurança em obra e de conservação". Por responder ficou a pergunta sobre qual será o destino da peça depois de concluídos os trabalhos.

Já a ATL fez saber que "pediu instruções à DGPC sobre esta situação e procedeu de acordo com as indicações que lhe foram dadas por aquela entidade por escrito". "Todas as peças que se encontravam no local foram recolhidas, devidamente acondicionadas e guardadas em local seguro na sede da ATL", acrescenta a associação através de uma agência de comunicação, sem fazer referência a qualquer transporte posterior para o Museu Nacional de Arte Antiga. Apesar de o PÚBLICO ter solicitado essa informação, a DGPC não disse quando ocorreu o pedido de instruções mencionado pela ATL, nem confirmou informações de um especialista da área da relojoaria, segundo o qual teriam desaparecido peças ao relógio do século XVIII, que era originalmente proveniente do Convento de Jesus.

As obras em curso no arco da Rua Augusta incluem a instalação de um elevador, para permitir o acesso ao topo do monumento. A abertura desse equipamento está marcada para a sexta-feira.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues