Neste domingo, as receitas de bilheteira dos museus públicos italianos revertem para um fundo de reconstrução das zonas mais afectadas pelo sismo de quarta-feira, que fez 291 mortos.

  • Neste domingo, as receitas de bilheteira dos museus públicos italianos revertem para um fundo de reconstrução das zonas mais afectadas pelo sismo de quarta-feira, que fez 291 mortos.

  • Este sábado realizaram-se os funerais de 35 vítimas do terramoto. No caixão de Giulia, de nove anos, um socorrista deixou uma nota escrita à mão: "Olá, pequenita. Desculpa ter chegado tarde demais."

  • A ideia partiu do designer Paolo Campana e já conta com a participação de 700 restaurantes que querem ajudar as vítimas do sismo.

  • O estado de emergência já foi declarado nas cidades atingidas pelo sismo. As autoridades avançam com o impacto do sismo no património: 293 edifícios e sítios históricos ficaram danificados ou destruídos.

  • Dar não nos ajuda nem alivia nada — é sempre pouco. Mas, tudo junto, é alguma coisa para as pessoas que temos de ajudar.

  • Um mar antigo desapareceu, nasceram cadeias de montanhas, dois continentes estão em colisão — um resumo da dinâmica geológica da zona onde está Itália.

  • A falta de reforços nos edifícios que permitam resistir aos tremores de terra está a ser apontada como causa para um balanço tão mortífero para o terramoto da Itália Central. Já há pelo menos 250 mortos e espera-se que o número final de vítimas venha ainda a aumentar.