Incêndios florestais

Todos os tópicos

O ministro da Administração Interna de então, austeritário como os demais do governo Sócrates, chamava-se António Costa. Espera-se que vá a tempo de corrigir isto tudo.

  • O ministro da Administração Interna de então, austeritário como os demais do governo Sócrates, chamava-se António Costa. Espera-se que vá a tempo de corrigir isto tudo.

  • À medida que se caminhava para o calor dos trópicos, as pessoas pensavam pior.

  • A mera hipótese de que não haja responsáveis concretos pela tragédia, e de que tudo não tenha passado de uma lamentável maldade da mãe natureza, é um absurdo.

  • Não posso deixar de sentir um peso particular pela tragédia que ocorreu no incêndio de Pedrógão Grande.

  • As aldeias de Pedrógão Grande vão levar muitos anos a renascer das cinzas. Os mortos, ultrapassado o choque inicial, começam agora a doer. E as tentativas de reconstrução são ainda tímidas.

  • Num parecer sobre a reforma das florestas aprovada pelo Governo, os conselheiros lembram que o êxodo rural na segunda metade do séc. XX deixou o interior “sem gente e sem uma tradição de silvicultura que cuidasse da floresta portuguesa”.

  • Resposta da Protecção Civil ao primeiro-ministro confirmam problemas graves na noite da tragédia, a partir das 19h45 e até ao dia 20. António Costa reagiu e pede "cabal esclarecimento do ocorrido".

  • Aliada ao vento, a previsão de tempo quente mantém-se, condições propícias à ocorrência e propagação de incêndios florestais.

  • O presidente da Câmara diz que as pessoas que ficaram desempregadas já foram identificadas e que o futuro tem de ser encarado “com muita força”. Vai haver subsídios para que não fiquem, pelo menos, sem o ordenado mínimo, garantiu o autarca.