• A batalha judicial pelo desbloqueio do iPhone de um dos terroristas de San Bernardino terminou depois de o FBI ter anunciado um método que dispensa a ajuda da Apple. O segredo em torno dessa técnica é um novo motivo de inquietação. O debate entre privacidade e segurança intensifica-se.

  • Numa empresa ou num organismo público toda a informação é sensível mas aquela que circula pelas contas privilegiadas é hiper-sensível.

  • Milionário americano oferece-se para desbloquear, em três semanas, o iPhone do terrorista de San Bernardino e preservar assim a segurança mundial.

  • Pelo quinto ano consecutivo, a firma SplashData lançou a sua classificação das piores palavras-passe utilizadas, baseando-se nas mais de dois milhões divulgadas durante o ano de 2015.

  • Rede de microblogging enviou notificação a algumas contas, indicando que dados como email ou nome de utilizador podem ter sido acedidos.

  • Base de dados de empresa de brinquedos electrónicos foi atacada e deixou expostas identidades e fotografias de menores.

  • Operação contra a presença do Estado Islâmico nas redes sociais levanta dúvidas nos serviços secretos. "Fechar essas contas é deixar a polícia surda e cega em relação a alguns assuntos."