Esqueçam as mensagens de texto nos telemóveis, o vídeo vai ser o nosso principal meio de comunicação. Cyril Paglino, que foi vice-campeão mundial de breakdance, criou Tribe para a geração que está “sempre ligada”. Rapidamente percebeu que ser divertido é muito mais viral do que ser útil.

  • Esqueçam as mensagens de texto nos telemóveis, o vídeo vai ser o nosso principal meio de comunicação. Cyril Paglino, que foi vice-campeão mundial de breakdance, criou Tribe para a geração que está “sempre ligada”. Rapidamente percebeu que ser divertido é muito mais viral do que ser útil.

  • Le Pen, Macron, Mélenchon ou Fillon? A escolha não podia ser mais diferente. Na primeira volta das presidenciais franceses, dois são escolhidos para o sprint final e toda a Europa tem os olhos postos nestas eleições.

  • A França é hoje o lugar geométrico das esperanças e dos temores dos europeus. Faltam os resultados.

  • O país do general de Gaulle, com todas as suas contradições, é visto como o portador do ideal europeu.

  • Apesar das ambiguidades do seu percurso, Emmanuel Macron é a única esperança que resta à França – e à Europa – neste momento decisivo.

  • Numa cerimónia sobre a Batalha de La Lys, Azeredo Lopes lamentou os ataques “cobardes” de que a França tem sido alvo, como o de anteontem.

  • Não vale a pena ter dúvidas: este foi um atentado com absoluta intenção de interferir na escolha dos franceses, já de si a mais atípica e imprevisível da V República.

  • A candidata da extrema-direita às presidenciais francesas tentou beneficiar do atentado de Paris. Mas não é nada claro que os eleitores que vão votar no domingo se deixem influenciar.