A rainha não pode votar, mas não é apolítica. Escolheu um chapéu com as cores da bandeira europeia de forma intencional. Como Albright fez durante anos com os seus alfinetes.

  • A rainha não pode votar, mas não é apolítica. Escolheu um chapéu com as cores da bandeira europeia de forma intencional. Como Albright fez durante anos com os seus alfinetes.

  • Com a chegada do Verão, as mulheres optam por vestidos e saias. E os homens não podem usar calções.

  • Este terramoto político francês pode vir a revelar-se aliás de importância decisiva para o futuro da União Europeia. Não será por acaso que Angela Merkel admitiu esta semana a possibilidade de criação de um orçamento próprio para a zona euro.

  • Na sequência da crise imposta por quatro demissões forçadas, o executivo foi remodelado. Entretanto consuma-se a ruptura política da direita, confirmando a mudança drástica do mapa partidário francês.

  • Ministro da Justiça não resiste à polémica.

  • Ministra da Defesa demitiu-se, ministros do MoDem sob pressão para se demitirem devido a suspeitas de caso de empregos fictícios no Parlamento Europeu. Remodelação pós legislativas é conhecida esta quarta-feira.

  • A instabilidade, o radicalismo islâmico e os conflitos separatistas apoderaram-se do país nos últimos cinco anos. A antiga colónia francesa provocou o primeiro conflito diplomático entre Macron e Trump.

  • A maioria presidencial será menos ampla do que previsto mas subverte o quadro partidário. A segunda volta foi marcada por uma abstenção recorde

  • A República em Marcha e aliados do MoDem devem eleger 355 dos 577 deputados. Le Pen eleita deputada. Líder dos socialistas demitiu-se.