Nova descida

Rating da Refer, CP e Metro de Lisboa cortado pela S&P pela segunda vez em Março

Standard & Poor's tinha cortado o rating da Refer a 4 de Março Luís Pó/arquivo

A agência de notação financeira Standard & Poor's (S&P) voltou hoje a cortar o rating da Refer e da CP e do Metro de Lisboa em dois níveis, passando de BB para B+.

A agência justifica a segunda descida da notação da rede ferroviária, dos Comboios de Portugal e do metropolitano em menos de um mês com as dificuldades de financiamento destas empresas públicas.

A avaliação da notação das três já estava na categoria de “lixo” da S&P e mantém-se na perspectiva negativa, dentro da categoria B+, o que quer dizer que a agência poderá voltar a baixar os seus ratings.

S&P justifica o corte na Refer com as dificuldades que a empresa encontrará em Abril para se financiar, quando terá de pagar 300 milhões de euros por empréstimos contraídos. A curto prazo, a dificuldade em encontrar financiamento colocará ainda mais pressão nos ratings, diz em comunicado Juliana Gallo, analista da Standard & Poor's.

Quanto à CP, a agência diz que a empresa reduziu a capacidade de financiamento por causa do agravamento das condições de acesso aos mercados de crédito por parte do Estado português.
Sobre o Metro de Lisboa, o corte é justificado com as preocupações da S&P quanto à capacidade de a empresa conseguir financiamento até ao final do ano.

No último mês, a Refer e a CP já viram baixar a avaliação do seu rating também pela agência Moody’s e segue os dois cortes que a S&P fez à dívida soberana do Estado português desde a última sexta-feira, 24 de Março, e dos vários cortes aos bancos e empresas públicas portuguesas desde que foi chumbado o PEC IV e o Governo se encontra demissionário.

Última actualização às 18h43

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues