Contracção em 2011

Queda de 31,3% nas vendas de automóveis ligeiros foi a maior desde 2000

O malparado do crédito ao consumo totalizava 1473 milhões de euros Enric Vives-Rubio

As vendas de automóveis ligeiros de passageiros registaram em 2011 a maior quebra em 12 anos. O sector já previa um ano difícil, previsão que se foi tornando evidente ao longo dos meses e é confirmada agora com os dados anuais sobre o mercado automóvel. As vendas caíram 31,3% no ano passado e registaram em Dezembro uma contracção de 60%.

Totalizando 153.433 ligeiros de passageiros vendidos de Janeiro a Dezembro últimos, 2011 foi também o ano em que se venderam menos automóveis nos últimos 12 anos, ou seja, 2000, desde que a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) disponibiliza dados.

Nos números hoje revelados pela associação, é evidente uma quebra em todas as categorias de veículos, com uma quebra mais expressiva nos ligeiros de passageiros. Em todo o mercado, a descida nas vendas é de 29,9%.

Dezembro foi um mês particularmente negativo para as vendas de ligeiros de passageiros. A quebra homóloga de 60,1% revelada pela ACAP reflecte a tendência iniciada há um ano, mas deve-se também ao facto de em Dezembro do ano passado o mercado ter “registado uma forte subida” que resultou do fim do programa de incentivos ao abate de veículos em fim de vida, explica a ACAP num comunicado.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues