Revisão em alta do défice de 2010

PSD acusa Governo de falhar na despesa e na dívida

Nogueira Leite (à direita na foto) é o conselheiro económico de Passos Coelho Daniel Rocha/arquivo

O líder parlamentar do PSD, Miguel Macedo, afirmou este sábado que o Governo “não teve controlo orçamental nem financeiro em 2010”.

Numa declaração na sede do PSD, em reacção à revisão em alta do défice de 2010, Miguel Macedo lembrou que em 2009 o défice foi de 9,3 por cento do PIB e que foi considerado “o pior” da democracia.

“Em 2010 ficámos a duas décimas apesar de todas as medidas”, afirmou o líder da bancada laranja para, logo de seguida, concluir que “o Governo não fez aquilo que devia: controlar a despesa pública e a dívida do Estado”.

O dirigente social-democrata remeteu as suas críticas para as eleições de 5 de Junho, lembrando que há três critérios que os portugueses devem aferir nesse dia: “O maior défice de sempre da democracia, a maior dívida de sempre e a mais alta taxa de desemprego”.

Já hoje o conselheiro nacional do PSD, António Nogueira Leite, tinha considerado que a revisão em alta do défice de 2010 “é uma má notícia num mau momento”. A subida para os 9,1 por cento do PIB vai “criar pressão adicional na dívida bem como nos próximos Orçamentos do Estado”, disse ao PÚBLICO.

Lembrando que “infelizmente” há revisões permanentes do défice, Nogueira Leite considera que esta revisão “é muito grave porque retira credibilidade ao país numa altura em que precisava e perante quem vai contrair um empréstimo”.

O conselheiro económico de Passos Coelho salienta que a revisão “não é uma mera questão contabilística” e mostra “verdadeiras responsabilidades do Estado português que estavam debaixo do tapete e que agora são tornadas claras”.

Notícia actualizada às 19h55




Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.