Portugal conquista nove "óscares" do turismo europeu

Algarve, Madeira, Lisboa e o golfe português entre os melhores da Europa nos World Travel Awards

Ponta de São Lourenço é a ponta mais a leste da ilha da Madeira, com vistas panorâmicas sobre o Atlântico Enric Vives-Rubio

Antalya, na Turquia, foi cenário no sábado da gala de atribuição dos World Travel Awards para a Europa e a noite turca destes "óscares" da indústria do turismo sorriu a Portugal: dos seis galardões conquistados na edição de 2012, que decorreu no Algarve, o turismo português passou a nove, a nível continental, a que se somam mais duas distinções na divisão do Mediterrâneo e dez exclusivamente nacionais.

Portugal, que concorria com 41 nomeações, repetiu as vitórias do ano passado em nichos fulcrais para o Turismo português: o país foi declarado o destino europeu líder no golfe enquanto o Algarve mantém o ceptro de melhor destino de praias. Novidade é a distinção conquistada pela Madeira como melhor destino insular, enquanto Lisboa, que estava nomeada para o "óscar" principal (melhor destino), segurou a distinção de destino ideal para escapadelas urbanas.

Os restantes World Travel Awards Europa - votados online por toda a gente mas segundo um sistema em que os votos de cerca de 180 mil profissionais do turismo valem por dois - conquistados por Portugal foram para "porta-aviões" da hotelaria nacional. Entre os vencedores algarvios, encontra-se o Vila Joya, o melhor boutique resort (continuando imbatível nesta categoria, que tem vencido também a nível mundial), o Conrad (declarado o melhor resort de luxo europeu), o Hotel Quinta do Lago (golfe resort) e o Martinhal (villa resort). Pela hotelaria madeirense, as honras ficam por conta do The Vine (melhor design hotel).

Além do nível continental, os WTA distinguem também os melhores em termos regionais e nacionais. E Portugal soma pontos também no domínio (decerto geocultural) do Mediterrâneo: a Quinta da Casa Branca (Madeira) e o Penha Longa (Sintra) venceram, respectivamente, nas categorias de melhores boutique hotel e spa resort mediterrânicos. A nível exclusivamente nacional, os WTA ficaram distribuídos por hotéis de Lisboa, Sintra, Algarve e Madeira: os melhores de Portugal, segundo os WTA, são o Reid's Palace (melhor hotel), Quinta do Lago (melhor resort), Bairro Alto Hotel (boutique hotel), Ria Park (dois prémios: business hotel e conference hotel), Martinhal (resort familiar), Hilton Vilamoura (resort de golfe), Tróia Design (hotel residences), Vilalara (spa resort) e Mercador Apartments (apartamentos).

Já entre os grandes vencedores internacionais encontram-se Yorkshire (Inglaterra, destino do ano), Lufthansa (melhor companhia aérea) e easyJet (melhor low-cost), o aeroporto de Zurique, a Europcar (melhor rent-a-car e prémio Turismo Responsável), o Expresso do Oriente (melhor comboio de luxo), a Thomson (melhor agência de viagens), Thomas Cook (operador) ou a Norwegian (cruzeiros). Na hotelaria, a liga de ouro é composta pelos turcos Ciragan Palace Kempinski Istanbul (melhor hotel) e Mardan Palace (hotel luxo), o italiano Forte Village (resort) ou a InterContinental (cadeia hoteleira).  Entre 79 prémios a nível europeu e 273 repartidos país a país, houve até prémio para a Torre Eiffel, declarada a melhor atracção turística.

Depois da ressaca das celebrações, a festa dos WTA - que estão a comemorar duas décadas de existência - segue para outra rondas regionais (Caraíbas e América do Norte, Ásia e Australásia, África) mas a indústria já está de olho na data maior: 12 de Dezembro, dia em que, em Nova Deli (Índia), se realizará a gala que premiará os melhores do mundo. Portugal venceu três "óscares" mundiais na edição anterior (TAP, Vila Joya, Conrad) e as expectativas, tendo em conta o leque de prémios europeus agora recebidos, serão mais elevadas que nunca.

A lista completa de premiados está disponível em www.worldtravelawards.com.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.