Parceiros sociais na Noruega acertam aumentos salariais de 3,4%

Valor negociado trava ameaça de greve e é considerado moderado num país que não atravessa uma crise financeira e económica

A Noruega é o terceiro maior exportador de petróleo do mundo AFP

Os parceiros sociais na Noruega chegaram a acordo para aumentar os salários em 3,4 % este ano.

Os representantes das principais organizações patronais e sindicais concordaram num aumento generalizado de 0,75 coroas norueguesas por hora (10 cêntimos) e de 1,40 coroas para os salários mais baixos. A estas subidas juntam-se ajustamentos salariais dentro de cada empresa o que, estimam os parceiros sociais, dará um aumento de remuneração de cerca de 3,4%.

O valor negociado é considerado moderado num país onde a economia não atravessa qualquer crise financeira e económica e é alimentada pelo petróleo. A Noruega, terceiro maior exportador de petróleo do mundo, está próxima do pleno emprego e os aumentos salariais rondaram os 4% nos últimos anos, acima da inflação.

“É um resultado responsável e justo que preserva o emprego e as empresas, garante o poder de compra e ajuda os que menos recebem”, disse Roar Flaathen, líder da confederação sindical LO. Por seu lado, Kristin Skogen Lund, presidente da organização patronal NHO, disse estar satisfeita com o resultado das negociações, sobretudo por ter conseguido alcançar a “moderação salarial”.

Este acordo evita uma greve que, de acordo com a AFP, poderia ter uma adesão de 17 mil trabalhadores de vários sectores.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.