Património

Todos os tópicos

Os caçadores de tesouros estão a concentrar-se no sul do país. Autoridades não confirmam localização do “comboio dourado”, mas dizem que o que quer que seja que tenha sido descoberto pode estar armadilhado.

  • Os caçadores de tesouros estão a concentrar-se no sul do país. Autoridades não confirmam localização do “comboio dourado”, mas dizem que o que quer que seja que tenha sido descoberto pode estar armadilhado.

  • O Palácio Nacional de Queluz é cor-de-rosa há pelo menos 100 anos. Agora um projecto de restauro da Parques de Sintra está a começar a devolver-lhe o azul cobalto original. O paço vai continuar aberto para obras.

  • Permitirá saber mais sobre a "organização política, administrativa, económica e social da região” e sobretudo obter "novos elementos sobre as crenças micénicas e sobre questões da linguística".

  • O autodesignado Estado Islâmico terá feito explodir um dos principais edifícios de Palmira. Esta cidade antiga da Síria é um “cenário perfeito” para a sua máquina de propaganda.

  • Esta determinação governamental tem “em vista o enquadramento legal da Colecção SEC e da respectiva fruição pública", lê-se no despacho publicado no Diário da República.

  • Georg e Vera Leisner começaram a vir a Portugal no final dos anos 1920 para estudar monumentos funerários com mais de seis mil anos. Em 1943 a guerra obrigou-os a ficar. O seu arquivo começa a estar acessível online e com ele ainda se pode aprender muito.

  • A Escrita do Sudoeste está ainda por decifrar. Reside aí parte do seu fascínio. Nova teoria liga-a aos celtas, mas a aposta mais forte continua a ser nos fenícios. Duas pequenas exposições e um documentário da BBC voltam a falar-nos dela.

  • Nasceu em Foz Côa e começou por ser uma boa ideia para aliviar a solidão dos idosos internados em lares do concelho. Hoje é já um importante repositório de informação histórica e etnográfica. Chama-se Arquivo da Memória.

  • Sem prejuízo da sua fase ainda “embrionária”, é um regime que merece aplauso.