Fórum Cidadania

Movimento de cidadãos lança campanha para proteger o património de Lisboa

O Fórum Cidadania defende a preservação dos "edifícios notáveis de Lisboa", mas também a "memória da cidade"

O movimento Fórum Cidadania lançou hoje uma campanha para proteger o património de Lisboa, apelando à autarquia para preservar os edifícios da cidade e definir as artérias "onde não pode ser deitada abaixo nem mais uma fachada".

"O objectivo da campanha é sensibilizar as pessoas para a rapidez com que o património cultural e edificado está a desaparecer da cidade", disse à agência Lusa Pedro Policarpo, deste movimento de cidadãos lisboetas.

Considerando que a melhor forma de proteger aquele património passa, numa primeira fase, pela sua classificação pelo Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR), o Fórum Cidadania sugere aos lisboetas que inscrevam no IPPAR os casos que consideram que se justifica serem classificados.

Sobre o património que está a desaparecer, Pedro Policarpo deu como exemplo o Convento de Arroios, defendendo que em vez de ter sido vendido a privados, deveria ter sido aproveitado pela autarquia para fins culturais.

Além disso, "o conjunto deveria ter sido classificado há muito e protegido no que toca à igreja, ao claustro e aos elementos históricos objecto de estudo pela Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais", refere o Fórum Cidadania em comunicado.

Para o membro do Fórum Cidadania, é preciso "chamar a atenção para a velocidade exponencial como edifícios como o Convento dos Inglesinhos ou espaços como a Feira Popular desaparecem da cidade".

"É preciso não esquecer que Lisboa perde todos os dias um pouco mais do pouco que ainda lhe resta da sua traça, das bonitas fachadas e dos bonitos interiores que já teve", refere o movimento no comunicado.

A perda desse património deve-se a várias situações que vão desde "uma lei de arrendamento comercial mal feita e mal aplicada, à ideia errada de obrigar os proprietários de imóveis classificados a arcarem com a totalidade dos encargos de preservação e recuperação", acrescenta.

O Fórum Cidadania defende a preservação dos "edifícios notáveis de Lisboa", mas também a "memória da cidade".

"Temos que preservar certas zonas de Lisboa, zonas consolidadas, como por exemplo as Avenidas Novas, Campo de Ourique, Arroios e Avenida da Liberdade, onde é preciso impedir que sejam feitas novas construções que sejam desrespeitadoras", acrescenta.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.