Negociações entre empresa do grupo CP e a transportadora pública do Porto, que até previam uma redução de custos, foram proibidas pelo executivo. A EMEF terá de ir a concurso internacional.