• Prejuízos da transportadora pública caíram 37% para 74 milhões graças a estas operações, ao aumento das vendas e à eliminação de provisões.

  • Número de passageiros nos comboios da CP aumentou 1,2% nos primeiros seis meses do ano.

  • Numa das mais concorridas ligações entre a Régua e o Porto o serviço oferecido pela CP continua a mostrar algumas debilidades.

  • Fixação da CP por comboios com ar condicionado, demolição de material circulante, atrasos na electrificação de linhas e crescimento de procura explicam porque empresa falhou.

  • Ainda em tempo de férias, o PÚBLICO comparou os tempos de percurso e os preços da CP e da Rede de Expressos para 21 cidades de Norte a Sul do país.

  • Carruagens lotadas, falta de lugares sentados, atrasos e supressão de comboios são as queixas apontadas pelos utilizadores.

  • Sociais-democratas reagiram a protesto de operadores turísticos da região, que este fim-de-semana se queixaram da transportadora.

  • Empresas de passeios fluviais queixam-se de desmarcações e pedidos de reembolso devido aos cancelamentos e "mau serviço" nas ligações ferroviárias que complementam a oferta. A CP reconhece dificuldades em responder à enorme procura turística no Douro.