Das 4500 queixas recebidas pela autoridade dos transportes no primeiro semestre, 878 diziam respeito ao Metro de Lisboa. Em segundo lugar surge a TST - Transportes Sul do Tejo (448) e a Carris (257).