Inquérito diz que mulheres ainda associam este cancro a elevada mortalidade e a factores hereditários. Mas a predisposição genética só explica 10% a 15% dos casos. Das inquiridas, 72% já fizeram mamografia.

  • Inquérito diz que mulheres ainda associam este cancro a elevada mortalidade e a factores hereditários. Mas a predisposição genética só explica 10% a 15% dos casos. Das inquiridas, 72% já fizeram mamografia.

  • Um estudo divulgado esta quinta-feira reforça as conclusões de outro realizado em 2015: 66% dos cancros surgem como consequência de mutações genéticas aleatórias.

  • Análise de 204 estudos confirma que a relação entre a obesidade e o risco de ter cancro é clara em vários tipos de cancro. Cólon, mama, ovários, pâncreas são apenas alguns na lista e o risco, dizem os cientistas, é maior com o aumento do peso.

  • O vídeo de Bárbara Machado foi utilizado pela Associação de Apoio a Doentes com Leucemia e Linfoma para ajudar os pacientes do Centro Hospitalar de São João, no Porto.