Em entrevista à Folha de São Paulo, o Presidente brasileiro volta a dizer que não autorizou qualquer suborno. Admite “ingenuidade” e diz de novo que não se demite: “Se quiserem derrubem-me.”

  • Em entrevista à Folha de São Paulo, o Presidente brasileiro volta a dizer que não autorizou qualquer suborno. Admite “ingenuidade” e diz de novo que não se demite: “Se quiserem derrubem-me.”

  • Na Bienal de Arte de Veneza, os pavilhões dos EUA, do Brasil e da Suíça fazem-nos reflectir sobre as políticas culturais por trás das representações nacionais. Em conflito ou em consonância, os artistas cruzam-se com as identidades e mitologias dos seus países. E também fazem política.

  • Organização vai apresentar à Câmara de Deputados um pedido de destituição, juntando-se aos oito já formulados por partidos. Considera que “o Presidente cometeu crime de responsabilidade".

  • Procurador-Geral da República defende junto do Supremo a continuidade do inquérito para investigar o Presidente Michel Temer

  • Paulo Mendes da Rocha filmado pela filha Joana: Tudo é Projecto tem estreia portuguesa no Porto, a 22 de Maio.

  • A subida de Temer ao poder tinha toda a pestilência das operações pensadas para alguém salvar a pele à custa da pele de outrem.

  • Em Brasília, já toda a gente percebeu que a posição do Presidente se tornou insustentável depois de ter sido directamente implicado no esquema de corrupção. A dúvida agora é saber quanto tempo mais vai conseguir resistir.

  • O empresário Joesley Batista entregou à Justiça a gravação de uma conversa com o Presidente brasileiro em que falam da investigação anticorrupção e de subornos. O seu conteúdo foi divulgado.

  • Michel Temer recusa afastar-se da presidência do Brasil, mas as pressões multiplicam-se.