Relatório do Tribunal de Contas revela que a factura do BPN em 2015 foi de 591 milhões, elevando o custo para 3237 milhões. Ao juntar os 2591 milhões perdidos com o Banif, a conta dispara.

  • Relatório do Tribunal de Contas revela que a factura do BPN em 2015 foi de 591 milhões, elevando o custo para 3237 milhões. Ao juntar os 2591 milhões perdidos com o Banif, a conta dispara.

  • Relatório do Tribunal de Contas mostra que, só no ano passado, o Estado teve de contabilizar mais 591 milhões de perdas efectivas, elevando a conta total para 3237 milhões.

  • O sinal claro de inflexão da banca pública exige igualmente que os actos danosos do interesse público sejam postos a nu perante o povo português.

  • Ministro da Cultura mostrou-se agradado com a disponibilidade do presidente da Câmara do Porto para acolher o espólio do artista catalão.

  • Autarca e Ministério da Cultura iniciam esta terça-feira reuniões de trabalho para decidir instalação das obras, que vão ser mostradas em Serralves no Outono.

  • Depois de ter sido chumbada a venda ao BIC Angola, de Isabel dos Santos, Parparticipadas diz agora que tem um novo investidor.

  • Regulador validou a idoneidade do ex-ministro para ocupar o cargo de presidente executivo do banco de Isabel dos Santos, tal como a de todos os restantes administradores.

  • Não há actividade parlamentar politicamente asséptica.

  • Mário Centeno fez ao de leve uma carícia a Maria Luís ao dizer que, sim, o Tesouro tem os cofres cheios, mas agravou-se o risco de alteração da percepção de segurança da dívida portuguesa.